Toxina Botulínica

O uso terapêutico da Toxina Botulínica pode ser considerado um dos maiores avanços no tratamento das doenças neurológicas. As diversas apresentações no mercado brasileiro (Botox, Dysport, Xeomin, Prosigne) podem seu utilizadas no tratamento da espasticidade (pós AVC, Esclerose Múltipla ou Traumatismo Cranio-encefálico, por exemplo), das distonias, do espasmo hemifacial, entre outros distúrbios do movimento. Mais recentemente, seu uso na Migrânea Crônica (Enxaqueca) tem sido indicado em alguns casos.

Embora a Toxina Botulínica seja extremamente poderosa, oriunda da mesma bactéria que causa o Botulismo, o seu uso clínico é muito seguro, com o uso de doses adequadas e individualizadas caso a caso.